Autismo, a Deficiência Invisível

Autismo Não Tem Cara. Autismo é invisível. Este texto é para você me estava me julgando, silenciosamente. A gente sabe quando estão olhando para nós.

Eu vi você.
Andando na minha frente.
Você está aqui com sua família.
Seu marido à direita e seu filho andando na sua frente.
É o dia perfeito para visitar um parque de diversões.
Hoje é segunda-feira e parque não está muito cheio.

É por isso que também estamos aqui, na segunda-feira.
Veja bem, meu filho, tem autismo.
Autismo não é nada fácil, mesmo os graus leves.
Mas nós também temos o direito de ir a parques.
Porém optamos de ir a estes lugares nos dias onde o público está baixo e o barulho também.

Autismo

Eu sei que você também nos viu.
Você se virou várias vezes para nos olhar.
Também não está sorrindo para nós.
Ao contrário, fechou os olhos, nos julgando. Certamente eu conheço o olhar, já vi muitas vezes.
Eu li a mesma regra que você leu.
Não são permitidos carrinhos de criança nesta fila.
Você está tentando adivinhar como ninguém ainda reclamou comigo.

Agora você está tentando descobrir quantos anos meu filho tem, porque parece que ele pode estar velho demais para um carrinho de criança.
Eu te digo: Ele tem 5 anos e meio de idade para ser exata.
Você está tentando descobrir como ele se qualifica estar com o carrinho de criança, porque tenho certeza de que ele não se parece com alguém com deficiência.

O que nos traz aqui.
Como é alguém com deficiência?
O cabelo deles é castanho? Talvez loiro? Enfim talvez encaracolado?
Eles têm olhos verdes? Azul? Castanho?
Eles são altos? Baixo? No meio em algum lugar?
Há um termo que ouço muito.

Deficiência invisível.

Acho que é um termo que causa muita confusão, julgamento e mal-entendido.
Você continua procurando e não consegue encontrar a deficiência.
Essa deficiência é o autismo.
A deficiência invisível.
Você vê um menino de 5 anos “normal”.
Porém eu te digo. Autismo Não tem Cara.

Cabelos castanhos, olhos azuis, percentil 50% para altura.
Em um carrinho.
O que você não vê é que …
Meu filho se cansa facilmente.
Ele fica impressionado com novos lugares e precisa absorver tudo enquanto está sentado.
Escadas são realmente difíceis para ele.

E se houver um colapso, e ele cai no chão. Como resultado receio que ele esteja ficando grande demais para eu carregar pelo parque. Certamente eu acho que você não precisa ver essas qualificações para ele estar com um carrinho aqui.

O que eu quero mostrar é o quão agradecida você deve estar por seu filho não precisar de um carrinho.
Antes de tudo entenda que é demais que seu filho ouça quando o nome é chamado. De acordo com qualquer pai de autistas é um sonho o quando seu filho conhece limites e não se afasta demais. Além disso é incrível quando elee podem andar pelo parque inteiro sem problemas sensoriais ou ficarem sobrecarregados com os sentidos.

Eu recebo bastante confusão, julgamento e mal-entendidos todos os dias. Certamente cada vez que estaciono o carro em vagas para pessoas com deficiência. Enfim, sempre quando uso as filas preferenciais que não tem o símbolo do laço.


Minha vida já não é fácil, e você ainda vem me julgar, silenciosamente. Além disso é em plena segunda feita, em um parque de diversões...

Leia mais em: Ele Não Parece Autista

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: